Publicado em 23/02/2021
Índice de confiança empresarial em Sinop aumentou 10,91%, aponta pesquisa
Economia
Índice de confiança empresarial em Sinop aumentou 10,91%, aponta pesquisa

O Índice de Confiança Empresarial apresentou um aumento de 10,91% em fevereiro, na comparação com o mês passado. De acordo com o economista e professor da Unemat, Feliciano Azuaga, a melhora nos índices é devido à boa expectativa no setor do agronegócio e construção civil.

“Uma expectativa boa da safra, relacionada ao preço do grão, que praticamente dobrou, em relação ao ano passado, por conta da valorização do câmbio. Outro fator importante são os dados da construção civil do ano passado, que foram muito densas no segundo semestre, e que pelo jeito não perdeu o ritmo, isso gera uma circulação de renda muito elevada”, explicou o professor.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o resultado apresentou uma piora no indicador de 0,81%. Na avaliação da situação atual teve uma melhora no indicador geral (15,74%). O destaque no levantamento foi o aumento no indicador de contratações (43,3%).

Já o indicador de avaliação da expectativa futura apresentou uma melhora de 6,25%, em relação ao mesmo período do ano passado. Com destaque também no indicador contratações, com melhora de (33,33%). A pesquisa é feita pelo Centro de Informações Socioeconômicas (CISE), com o apoio da Câmara dos Dirigentes Lojista.

A pesquisa mostrou também, que o Índice de Confiança do Consumidor apresentou leve aumento neste mês, passando de 86,94 para 91,42, indicando uma melhora de 5,15% em relação ao mês passado. Revelando que o consumidor está mais confiante com a sua situação econômica pessoal no curto e médio prazo, que impacta na forma de gastar ou economizar.

Conforme Só Notícias já informou, a inflação em Sinop apresentou crescimento de 0,65 % no mês passado, o menor desde dezembro, quando a inflação teve alta de 1,33%, o maior acréscimo num período de 12 meses. Nos grupos de consumo, a alimentação mantém maior aumento, 1,11%, seguida do transporte 0,92%, habitação 0,71% e residência 0,74%. Enquanto vestuário apresentou redução de 0,24%. Em outubro a taxa foi de 0,79% e novembro 0,98%


Fonte: Só Notícias
Texto: Redação Só Notícias
Fotos: Só Notícias/Guilherme Araújo/arquivo
Todos os direitos reservados Colider Noticias