Publicado em 19/07/2021
Em menos de 3 meses, 151 pessoas foram presas por crimes contra crianças e adolescentes em MT
Segundo a Polícia Civil, a maioria dos crimes é estupro e estupro de vulnerável.
Geral
Em menos de 3 meses, 151 pessoas foram presas por crimes contra crianças e adolescentes em MT

Entre o início de maio e 16 de julho deste ano, 151 pessoas foram presas em Mato Grosso por crimes praticados contra crianças e adolescentes, entres eles crimes graves como estupro e estupro de vulnerável.

A operação foi realizada pela Polícia Civil em todos os estados do país e coordenada pelo Ministério da Justiça, por meio da Secretaria de Operações Integradas.No período, foram presas 715 pessoas no país.A ação foi realizada em 1.067 cidades.

De acordo com a delegada Mariell Antonini Dias, da Delegacia Especializada da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande, do número total de prisões, 95 delas foram em flagrante e o restante por mandado expedido pela Justiça.

A Polícia Civil de Mato Grosso envolveu na ação todas as Delegacias Especializadas de Defesa da Mulher do estado, Delegacia Especializada da Criança de Cuiabá e a Gerência Estadual de Polinter e Capturas no cumprimento de mandados em aberto contra pessoas investigadas por crimes praticados contra crianças e adolescentes.

Em Sinop, a Delegacia Especializada da Mulher, Criança e Idoso cumpriu a prisão de um homem de 44 anos, investigado pelo estupro cometido contra a sobrinha, de 9 anos.Ele aproveitava que a criança ficava em casa quando os pais saíam para o trabalho, pulava o muro da residência e a forçava a manter relação sexual com ele.Após a investigação a delegacia representou pela prisão preventiva.Os policiais apuraram que ele buscava sempre estar próximo de crianças.

A Polinter cumpriu no período da operação, 27 mandados contra foragidos da Justiça pelos crimes de estupro e estupro de vulnerável.Uma das prisões foi realizada em Cuiabá contra um homem de 64 anos, que em 2011 abusou da filha adolescente.O crime ocorreu no bairro Jardim Gramado, na capital.

Outro foragido que foi preso responde a um processo pelo estupro cometido contra as duas filhas, que tinham 9 e 10 anos, à época, na região do bairro Pedra 90.Os abusos se repetiram por anos, até que a mais nova das vítimas denunciou o crime ao Conselho Tutelar.

Em Barra do Garças, a Delegacia da Mulher do município cumpriu a prisão de quatro condenados por estupro de vulnerável.Após diligências, os policiais civis localizaram o paradeiro dos foragidos, que foram presos em Sinop.

Na sexta-feira (16), último dia da Operação Acalento, a Delegacia da Mulher de Várzea Grande e a Polinter cumpriram mais duas prisões de investigados por estupro de vulnerável.


Fonte: G1 MT
Texto: Redação
Fotos: Polícia Civil
Todos os direitos reservados Colider Noticias